Um encontro

A nova coleção de ensaios de Milan Kundera é, acima de tudo, uma defesa apaixonada da arte. O leitor habituado ao tom aliciante das narrativas do ficcionista não se sentirá em terreno estranho ao conhecer essa amostra de sua produção crítica. Com a mistura de afetos e ideias que caracteriza seus romances, o autor de A insustentável leveza do ser analisa as principais linhas de força de sua “galeria imaginária” da cultura, lançando luz sobre a obra de artistas que nos ajudam a entender aspectos essenciais da realidade contemporânea. Leitor arguto de ficção, conforme já havia revelado nos livros A cortina e A arte do romance, Kundera revela-se não menos sagaz ao oferecer novas leituras dos quadros de Francis Bacon, da música de Beethoven e de Schönberg ou do cinema de Fellini. Romances como O idiota, de Dostoiévski, De castelo em castelo, de Céline, O professor do desejo, de Philip Roth e Cem anos de solidão, de Gabriel García Márquez, ajudam a compor esse mosaico de reflexões estéticas e existenciais. Sensível, elegante e provocativo, Kundera oferece, em Um encontro, um precioso documento de suas afinidades com os maiores nomes da tradição moderna na Europa e no mundo.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



    quem comprou, também viu